Cartões Mais Aracaju inválidos são descartados de modo ecologicamente correto

Central de Manutenção de equipamentos é criada na Aracajucard
24 de novembro de 2014
Nota – Nova Tarifa
23 de dezembro de 2014
Exibir Todos

Cartões Mais Aracaju inválidos são descartados de modo ecologicamente correto

Feitos de material plástico, o cartão usado para o pagamento das passagens no transporte público, o Mais Aracaju, precisa de um cuidado todo especial para o seu descarte. Pensando nisso, a Aracajucard realizou a contratação de uma empresa especializada para tal serviço.

Os cartões, que desde o início da bilhetagem eletrônica, no ano 2007, encontravam-se armazenados por diversos motivos – perda de produção, desgaste natural e não resgatados pelos usuários – foram reunidos e encaminhados ao aterro ambiental da Estre, situado no município do Rosário do Catete. No local, foi feita a destinação adequada do material sem que haja danos para a natureza de 940 kg de material.

“A Aracajucard se preocupou em fazer esse investimento porque sabe da sua responsabilidade com a sociedade e com o meio ambiente. Agora já estamos realizando a junção para que seja feito, daqui a algum tempo, um novo descarte seguro como esse que acabou de ser realizado”, informa o superintendente José Carlos Amâncio.

 

Impacto ambiental 

Devido ao material do qual os cartões são feitos, reciclar é a melhor forma de impedir que mais resíduos se acumulem nos aterros, permanecendo por centenas de anos até se degradarem. Componentes que fazem parte do processo de fabricação desses plásticos, como dioxinas, furanos e PCBs contaminam o solo, a água subterrânea, prejudicam os seres vivos, inclusive o ser humano, que terá solo contaminado (impactos negativos nas plantações e na qualidade dos alimentos) e água contaminada (água subterrânea tirada de poços por algumas famílias e contaminação de reservatórios de água que abastecem grande parte da população).